Vamos falar de punheta

medium_1393526855Nosso primeiro post por aqui vai começar de leve, sozinho mesmo. Por isso eu e a menina disso aqui decidimos começar falando da masturbação. E antes de qualquer coisa, nada de MAS TUR BA ÇÃO.  Esse blog não é o Bem Estar e nem o consultório do seu médico (e nem quer ser viu, médicos? Queremos sempre vocês por ai!). O termo mais comum – pelo menos entre os meninos – é a tradicional punheta.

Pensei em começar isso contando de mim, as primeiras descobertas quando ainda nem tinha pelos pelo corpo, mas achei melhor ir além. Não que eu tenha algum problema de falar das minhas. Faço mesmo e gosto bastante. Mas primeiro quis ouvir as pessoas. E por três dias eu falei com 52 meninos e sempre com a mesma pergunta: quantas punhetas por semana?

O resultado disso gerou incríveis 410 punhetas, ou seja, 7,8 por pessoa na semana. Vai, da uma por dia e aquela extra do domingo de manhã quando se está com preguiça de sair da cama, vai?

Mas o que me chamou a atenção foi a disparidade. Duas pessoas disseram que batem apenas UMA por semana. Ok, um deles namora, mas ainda assim: SÓ UMA? Vocês só se lavam no banho?

Na ponta oposta, por sua vez, temos o medalhista de prata, com 18 semanais e o recordista que me garantiu que bate 30 por semana. São entre 3 e 4 POR DIA! Repetirei aqui sem pudores o que disse privado: “Parabéns pelo pau! Se não caiu ainda, não cai mais!” Esse realmente me impressionou.

Mas afinal, pra que saber isso tudo? Para diferenciar a minha das demais. Confesso que gosto de bater logo cedo. Dá aquela animada e – como não abro mão do banho matinal – já limpo tudo e pronto. Isso quer dizer que eu bata uma por dia? Não. A minha média semanal é de 12 tocadas. Vai, quase duas por dia. Tem dia da semana que só rola a matinal e tem aqueles finais de semana que ficamos em casa, sozinho e dai, dá-lhe SoloBoys.tv.

E tem mais: punheta não é sexo. Ok, tudo envolve o pau e gozada e tudo mais, mas ainda assim são coisas bem distintas, pelo menos pra mim. Mesmo aquela mão amiga (sabe quando ninguém quer dar? Não perde a viagem!) que ensinou que nós destros temos algumas habilidades com a canhota não entra na minha conta de punheta. Punheta sou eu, minha imaginação e o bom e velho 5 contar 1.

Mitos e Lendas da Punheta
Acha mesmo que eu vou escrever isso? Pelo na mão, braço crescendo, pau afinando. Pelamor, vai? Punheta é bom e num mata ninguém. Só faz mal quando você começa a deixar de viver sua vida pra isso (e a regra vale não só pra isso, vale pra tudo!).

Então amiguinhos, preparem seus braços, aquela cuspidinha se você for circuncidado (é meninas, tem gente que precisa) e manda ver.

Aliás, quem não respondeu a pesquisa quero saber por aqui: quantas por semana?

E já que esse blog num é de pudores, podem perguntar o que quiser nos comentários. Respondo tudinho =)

4 thoughts on “Vamos falar de punheta

  1. Responde uma pergunta de menina? Acho que sim né? rsrsrsrsrs
    Me fala aí: como você define a necessidade que o homem tem de sexo?
    Ok, eu sei que tem os hormônios e tal, que é diferente da mulher e isso faz com que o cara queira mais do que a mulher. Mas, eu não entendo o por quê de vocês quererem TANTO. E tipo, todo dia. Sei lá, só o fato dos hormônios não me convence e tbm não quero que vc tenha que recorrer à história e contexto social, etc… Nem acho que vc deva. Só queria uma opinião de alguém com quem eu não transo, pra ficar mais imparcial a resposta. =D

    Valeu!

    • Aí outra pergunta: porquê “o homem?”. Tem menina que também gosta da sua dose diária de sexo, viu? E nem todo garoto pensa naquilo o dia todo, todo dia… É claro que temos picos, tem gente que quer mais, gente que quer menos, mas é um pequeno mito isso. Mulher também muda muito e quer coisas diferentes em cada momento. Também tem a ver com o momento não-sexual da sua vida, quando eu tô estou estressado com trabalho, vejo a libido ir pro ralo. Quantas vezes você quer fazer sexo por mês? E quantas vezes você acharia normal?

      • Olha Reinaldo, concordo muito com você. Tem mulher que eu conheço que faria todo dia. Mas aqui estamos trabalhando mais ou menos em uma média. Olha o post: tem gente que uma punheta basta. Tem quem precise de 30. Acho que a coisa cultural afeta também. Pro homem, pegar no pau, deixar ele duro e bater é algo muito mais comum que pra uma mulher. Nossas meninas não são incentivadas a exercer sua sexualidade como nossos meninos.

        E sobre normal, pelo menos na minha opinião, isso não existe. O único problema é quando se abre mão da vida em nome de sexo e de punheta (e de tudo em excesso, pensando bem). Gente que deixa de ver amigos pra ficar tocando uma em casa, por exemplo.

    • Vamos lá Lela! Eu não afirmo nada por não ser especialista. Mas a percepção que eu tenho por mim e pelas perguntas é que é diária a necessidade de gozar. Não necessariamente sexo, entende? Tem dia que uma punheta já basta. Agora se a pessoa tem um parceiro ou parceira disposto a ter todo dia, ninguém nega. Mas vale a conversa e tentar fazer a coisa diferente não? Nem sempre sexo precisa ser penetração. Uma punheta que ele bate pra um showzinho já num faria a alegria? Dá aquela variada divertida =)

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s